GESTÃO ATUAL
O MUNICÍPIO
SERVIÇOS

Última Atualização do site:

24/07/2019 13:22:59

ÚLTIMAS NOTÍCIAS /
Visualizada 122 vezes
Pesquisa da UENP constata ausência de fasciolose em bovinos de Carlópolis
Quarta-feira, 24 de julho de 2019
 
 
Pesquisa da UENP constata ausência de fasciolose em bovinos de Carlópolis

Pesquisa realizada pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) constatou a ausência de ovos do verme responsável pela doença fasciolose em bovinos das propriedades rurais da cidade de Carlópolis, no Norte Pioneiro. O levantamento foi realizado após notificação da Secretaria de Estado da Saúde sobre a presença do verme no fígado de bovinos abatidos em frigoríficos da região.

A fasciolose é uma doença causada pelo verme de nome Fasciola hepatica, que se instala no fígado de mamíferos (ovinos, bovinos, caprinos, suínos, búfalos e mamíferos silvestres) e, ocasionalmente, do ser humano. O trabalho realizado em projeto de iniciação científica do estudante de Medicina Veterinária da UENP, João Vitor Ribeiro Borges, foi coordenado pela professora-doutora Luciane Holsback. Contou ainda com a colaboração do médico veterinário da Prefeitura de Carlópolis, Dr. Antônio Negri.

Humanos podem adquirir a doença comendo plantas cruas com os cistos dos vermes (agrião ou outras verduras cultivadas em ambiente alagadiço). Os sintomas nos seres humanos são variáveis, podendo ser desde um desconforto abdominal, febre, diarreia em casos agudos, e em casos crônicos, obstrução biliar intermitente e inflamação.

O verme necessita de um caramujo que vive em águas tranquilas e limpas. Os ovos do verme saem nas fezes dos animais portadores da doença e, ao cair na água liberam as larvas (miracídios). Estes miracídios se desenvolvem no caramujo aquático e depois formam cistos em plantas (capim) que vivem aos redores da água. Quando o animal come a planta, ingere o cisto, que irá se transformar no verme, que seguirá até o fígado do animal. Geralmente os ovinos são os que mais sofrem; já os bovinos são mais resistentes a doença, mas podem ter o verme sem mostrar nenhum sintoma.

“Após a colheita das amostras e análises no laboratório da UENP, constatamos que nenhum animal estava liberando ovos de Fasciola hepatica. Apesar da notificação de casos pela Secretaria de Saúde, acreditamos que a assistência veterinária realizada pelo Dr. Antônio está mantendo os animais saudáveis e a população do município protegida contra esta doença. Entretanto, é importante alertar a população sobre a correta lavagem ou cozimento de verduras cultivadas em áreas alagadiças, principalmente quando a água provém de córregos ou riachos de acesso a ovinos, bovinos e animais silvestres”, relata e alerta a professora da UENP.

A equipe da Universidade se coloca à disposição do município de Carlópolis e dos municípios do Norte Pioneiro para realização de projetos de pesquisa e extensão na área de atuação do projeto. “Nossa missão é levar os conhecimentos adquiridos e produzidos em nossa Universidade para a mesorregião Norte Pioneiro do Paraná, fortalecendo e contribuindo para a pecuária e o desenvolvimento da região”, conclui a professora Luciane. Os pesquisadores também prestam seu agradecimento à Prefeitura de Carlópolis e ao Dr. Antônio Negri pela cordialidade e apoio.

Fonte: UENP

 
 
 Galeria de Fotos
Pesquisa da UENP constata ausência de fasciolose em bovinos de Carlópolis
 
 
 Outras Notícias
VER TODAS
 

HOR�RIO DE ATENDIMENTO: SEGUNDA A SEXTA DAS 08h ÀS 11h30 E DAS 13h ÀS 17h.

Rua Benedito Salles, 1060 - Centro

CEP: 86420-000 - CARLOPOLIS - Paraná

(43) 3566-1291

prefeitura@carlopolis.pr.gov.br